Seja bem-vindo ao Sandra Bullock Brasil, sua maior e melhor fonte de notícias sobre a atriz no Brasil. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas, novas produções e muito mais, além de uma galeria repleta de fotos. Somos um site não-oficial, feito de fã para fã, e sem fins lucrativos, portanto, não temos nenhum contato com Sandra, sua família ou seus agentes. Sinta-se livre para desfrutar do conteúdo que oferecemos, como fotos, vídeos e entrevistas traduzidas. Caso queira repostar algo, pedimos que nos dê os devidos créditos. Esperamos que goste e volte sempre!

Em breve poderemos curtir Sandra Bullock novamente como atriz e, para a estreia em Nova York de seu filme ‘The Unforgivable’, ela escolheu um visual de Natal com um macacão dourado de lantejoulas. A estrela baixou sua roupa com um blazer preto e ‘estilettos’ creme. Foi, sem dúvida, a sensação do tapete vermelho.

Sandra Bullock nos deslumbrou ontem à noite com sua melhor versão na estreia em Nova York de seu mais recente filme ‘The Unforgivable’. A vencedora do Oscar de Melhor Atriz por ‘The Blind Side’ surpreendeu a todos quando chegou ao tapete vermelho com um macacão de lantejoulas douradas, blazer preto e bolsa de cetim. O estilo de Sandra Bullock conquistou fotógrafos e críticos mais uma vez. Foi ótimo e o visual de festa dela nos fez sonhar diretamente com nossas roupas de Natal. Conjuntos para este mês de dezembro em que já estamos trabalhando.

Aos 57 anos, Sandra Bullock se atreve com tudo e continua a dar aulas de moda como a grande referência que ela é. A estrela de Hollywood sabe como aproveitá-la e sempre tem opções de armário de acordo com a situação que aumentam seus pontos fortes. Ontem, com seu macacão de lantejoulas douradas combinado com um blazer preto simples, ela nos deu mil ideias para usar a tendência de lantejoulas em nossos looks de véspera de Natal e Ano Novo. A chave certamente está em equilíbrio. Se você conseguir, pode ser a rainha da noite instantaneamente.

Ninguém no photocall poderia desviar o olhar de Sandra Bullock, que com seu macacão dourado de lantejoulas de Stella McCartney iluminou a noite na Big Apple. Lantejoulas são, sem dúvida, uma das grandes apostas da coleção outono/inverno 2021-2022 da marca da filha de Paul McCartney.

Nós os vimos desfilando na passarela em vestidos, tops e blusas. Todo o bodysuit de Sandra Bullock tem uma discoteca e um toque retrô. Eles fazem do macacão a roupa ideal para comemorar. Um segundo terno de pele que a empresa propõe como uma camiseta falsa sob calças de couro sintético, -Stella McCartney está lutando pelo fim do uso de peles- saias e tudo o que sua imaginação inventa.

Sandra Bullock usou um macacão com tanta personalidade em sua jaqueta básica de lapela de cetim preto. Ela levantou a jaqueta para mostrar as mangas de sua roupa ‘dourada’. A bolsa dourada sobre estilo de Tyler Ellis combinava com suas roupas em um tom de cetim que baixou os flashes de sua roupa tudo-em-um. Seus estiletes ‘nus’ nem sequer foram pintados no set.

Maquiagem de Sandra Bullock.

O grande sucesso da atriz de Hollywood foi tanto sua maquiagem quanto seu penteado. Sua escolha elevou o visual. A estrela usava o cabelo solto em ondas com mechas de luz que sugeriam o brocado tímidamente suspenso XXL.

Como maquiagem, ela optou por olhos esfumaçados e lábios rosados muito sutis para celebrar seu novo thriller.

Fonte: ELLE.
Tradução e Adaptação: Equipe SBBR.




Sandra Bullock concedeu hoje (30), uma matéria exclusiva ao jornalista Hugo Gloss, na qual a mesma revelou uma tática curiosa da atriz Viola Davis para filmar uma cena explosiva de seu mais novo filme, ‘The Unforgivable’, e de semelhanças especiais com a atriz. Confira a tradução da matéria na íntegra:

Em cartaz em alguns cinemas brasileiros, “The Unforgivable” chega à Netflix no dia 10 de dezembro e vai mostrar Sandra Bullock de volta à atuação após o sucesso de “Bird Box”, de 2018, também na plataforma. Em entrevista ao hugogloss.com, a atriz se juntou ao seu colega de elenco, Rob Morgan, para dar detalhes sobre a preparação para o filme, e para falar também da atuação com Viola Davis, que divide uma das cenas mais poderosas do longa com ela.

Segundo a estrela de “Miss Simpatia”, Viola entrou no filme após o retorno das gravações no meio da pandemia. “Quer dizer, você implora para a Viola Davis para fazer um papel coadjuvante porque ninguém além da Viola Davis poderia trazer o poder emocional que ela traz, por muitas razões”, destacou. “A gente teve que interromper na primeira metade, então eu e ela estávamos sempre distantes com máscaras e face shields”, explicou ela.

Sandra contou ter sentido uma conexão imediata com Viola e apontou algumas semelhanças entre as duas que ajudaram a garantir isso. Ambas são mães adotivas e amam a maternidade. “O que foi tão poderoso para mim foi que eu e ela nos identificamos porque nós duas somos apaixonadas por ser mães. Nós duas adotamos, nós duas amamos nossas famílias”, detalhou, acrescentando ainda uma tática interessante de Viola para dar ainda mais força para a atuação naquele momento. A atriz pediu que seus filhos na produção estivessem por perto dela, na cena de um rompante, direcionado à Bullock.

“Quando essa cena acontece, que nós duas estamos fora da casa, os dois meninos que interpretam os filhos dela não estavam por perto porque nós estávamos distanciando todo mundo e ela falou: ‘Não, eu preciso dessas duas crianças aqui, passando por mim, enquanto eles entram na casa e eu saio’. E eu assisti ao que ela fez. Ela precisava daquelas crianças ali para acender a “mamãe urso” dentro dela. Então, no minuto que trouxeram os meninos de volta e ela saiu da casa, foi imediatamente poder. Você ouve poder. Você respeita poder”, analisou a atriz.

Nem mesmo, a porção de protocolos de combate à pandemia impediu uma performance visceral das estrelas. “Muito precisou acontecer em um período curto de tempo, com máscaras e face shields. Nós nunca estávamos em cena ao mesmo tempo em que a outra não estivesse de máscara ou face shield. Era bizarro, era muito bizarro. [Mas] ela entrou com poder e tudo que eu tive que fazer foi reagir”, pontuou a intérprete de Ruth.

Em “The Unforgivable”, Bullock interpreta Ruth Slater, uma mulher que volta ao convívio da sociedade após cumprir pena de 20 anos por assassinato, e busca com afinco reencontrar a irmã, que não pôde ver durante todo esse tempo. A ressocialização e o reencontro, no entanto, não são nada fáceis já que ela é discriminada pelo seu passado e julgada por onde passa.

No papo com Hugo Gloss, Sandra contou ter se reunido com mulheres que estão, ou estiveram na prisão, para tentar dar conta das dores da personagem, e os relatos a impactaram. “Meu trabalho era ouvir as histórias delas e, infelizmente, eu ouvia muitas histórias se repetindo e [o ponto em comum entre elas] era a pobreza. Elas estavam em um sistema em que não eram destinadas ao sucesso a partir do minuto em que nasciam. Assim como as mães delas, as mães das mães delas… e isso me deixou com vergonha, triste, e até agora muito mais determinada a mostrar os sacrifícios delas que nunca são reconhecidos”, lamentou.

“Não era um lugar divertido de se estar, mas as mulheres historicamente não recebem permissão para sentir qualquer coisa que não seja bonita. Não recebemos permissão para ficar bravas, não recebemos permissão para ter raiva. E por que será? Olhe o nosso sistema prisional. Das mulheres, cerca de 75% está lá porque estavam se defendendo. Elas estavam em uma situação terrível em que tinham que se defender para sobreviver. E nós não podemos ter raiva? Algo está muito quebrado aí”, apontou.

Rob Morgan vive Vince Cross, o oficial da condicional de Ruth no filme. Para a preparação, ele revelou que se inspirou, e quis homenagear, Bass Reeves, o primeiro delegado negro dos Estados Unidos, a oeste do rio Mississippi. “O Bass Reeves tem o melhor histórico de justiça criminal até hoje na aplicação da lei, então eu pensei que o Vince Cross teria o melhor histórico de não-reincidência na aplicação da lei. Aí, eu levei essa honra enquanto estava lidando com a Ruth Slater e meu objetivo era impedi-la de voltar para a prisão. Acho que meu personagem era mais sobre seguir o livro à risca, mas ao mesmo tempo deixar o caminho traçado para o que ela precisava fazer”, explicou.

Sandra e Rob falaram sobre o debate, que voltou à tona recentemente, sobre filmes que precisam ser assistidos em uma tela de cinema para conservar a experiência. Ambos já lançaram longas exclusivos para o streaming, mas “The Unforgivable” teve duas semanas em cartaz antes de chegar à Netflix. “Eu acho que se você está fazendo conteúdo necessário, o conteúdo necessário vai ser bom seja no cinema ou no streaming”, resumiu Morgan.

“É verdade. Pense nas histórias que foram contadas agora que temos streaming que nunca teriam visto a luz do dia se só os cinemas estivessem disponíveis. Pense em todas as culturas que foram mal representadas nas telas de cinema. Pense em todas as jornadas nas quais podemos embarcar que nunca teriam sido feitas se não fosse o streaming”, concordou Bullock. Os atores ainda afirmaram que não estariam trabalhando hoje em dia se não fosse pelo streaming.

“Eu não estaria nas telas se isso não fosse algo que existe, mas existe. Existia antes da pandemia e agora que a pandemia está aqui, graças a Deus, o streaming existe. Graças a Deus temos a habilidade de contar histórias. Eu apenas gosto de trabalhar com pessoas, eu não ligo onde você assiste”, afirmou a estrela. “Sim, o cinema seria ótimo e seria legal estar com vizinhos e amigos e a comunidade, mas eu também gosto de estar em casa com meus filhos, segura. Então eu digo graças a Deus que ambos existem”, finalizou ela.

Fonte: Hugo Gloss.
Tradução e Adaptação: Equipe SBBR.




Em uma recentre entrevista com Tom Power, da Q, a vencedora do Oscar disse que só assumirá papéis cômicos a partir de agora.

Sandra Bullock recebeu aclamação da críticaincluindo um Oscar e um Globo de Ouro por suas performances em dramas como The Blind Side e Gravity. Mas depois de completar seu último filme, The Unforgivable, ela decidiu de uma vez por todas que seu coração pertence à comédia.

“Nunca mais vou fazer um drama”, disse Bullock ao Tom Power, da Q, em uma entrevista. “Eu só quero fazer minha comédia. Vou voltar à comédia. E eu vou lutar por isso e vou gostar.”

A vencedora do Oscar expressou frustração por comédias não serem tão valorizadas quanto os dramas, embora ela tenha notado que seu drama final, The Unforgivable, tem uma mensagem importante, bem como um significado pessoal para ela.

O filme conta a história de uma mulher procurando se reconectar com sua irmã mais nova depois de cumprir 20 anos de prisão por um crime violento. Bullock disse que originalmente achava que era uma “carta de amor” para sua filha, Laila (a quem adotou do sistema de acolhimento em 2015), mas depois descobriu que era uma carta de amor para as mulheres que passaram pelo sistema prisional dos EUA.

Ainda assim, a atriz lamentou o fato de que filmes engraçados geralmente recebem menos elogios, do que aqueles que são mais sérios em tom. “Acho que fazer alguém chorar é muito mais importante do que fazê-lo rir”, disse ela ironicamente.

A partir dos anos 90, Bullock estabeleceu sua carreira como atriz principal talentosa com papéis em filmes de bem-estar, como While You Were Sleeping, Hope Floats e Miss Congeniality. Até hoje, ela disse que não há maior pressa do que pregar uma piada ou improvisar com outro ator talentoso na tela — o que nem sempre é tão fácil quanto parece.

“Isso realmente requer uma aldeia para fazer a comédia funcionar, pelo menos para mim”, disse ela a Power. “Preciso de um ótimo parceiro ao meu lado para jogar bola.”

Olhando para trás em sua carreira, Bullock disse que não houve muito respeito pelos gêneros que escolheu, particularmente comédias românticas. Ela acrescentou que as mulheres na comédia são ainda menos bem vistas do que os comediantes masculinos, exceto ícones como Lucille Ball e Carol Burnett. Às vezes, a falta de respeito pela comédia também a fez perder o respeito pelo gênero, mas agora, ela pretende voltar às suas “raízes” e ficar lá.

“Eu realmente não estava projetando uma carreira para ganhar o Oscar”, disse Bullock.“Se você olhar para a minha trajetória, eu não estava procurando projetos que realmente se enquadrassem na categoria de trabalho altamente respeitado. … Eu só estava fazendo o que me trouxe alegria e o que tive a sorte de conseguir.”

Apontando para sua versatilidade como atriz, Power concluiu a entrevista perguntando a Bullock se havia algo que ela tivesse medo de fazer na tela.

“Cantar”, ela respondeu. “Eu nunca cantarei na câmera… Minha mãe e meu pai eram cantores de ópera. Eu estava nas óperas como uma criança suja sempre em segundo plano. Cantar, para mim, é tão revelador e, tipo, não tenho capacidade de cantar. Eu amo música — sou muito musical. Cantando, eu nunca, nunca vou cantar. Isso eu tenho medo de fazer.”

Fonte: CBC.
Tradução e Adaptação: Equipe SBBR.




Foi divulgado hoje (15), uma matéria na qual, Sandra, concedeu uma entrevista ao ExtraTV, junto com um vídeo. Confira a tradução da matéria abaixo:

A atriz Sandra Bullock está divulgando seu novo filme “The Unforgivable”, co-estrelado por Rob Morgan.

A vencedora do Oscar estrela como uma ex-presidiária que cometeu um crime horrível, e ela está em uma missão para se reconectar com sua irmã mais nova com a ajuda de seu oficial de condicional, interpretado por Morgan.

Pesquisar o filme, que chega à Netflix em 10 de dezembro, foi uma experiência e tanto para Sandra.

A estrela se abriu para Cheslie Kryst, da “Extra”, sobre se encontrar com mulheres encarceradas e como ela queria compartilhar “a verdade de sua jornada para como elas chegaram lá”.

Bullock disse: “Uma das minhas tatuagens foi em homenagem a uma das mulheres que consegui entrevistar que me ajudou com insights para minha filha. Ela também passou pelo sistema de acolhimento e havia algo semelhante e ela disse… ‘Oh, meu Deus, isso aconteceu comigo. Isso é quem eu era.’ … Eu fui lá para pegar a história dela e saí de lá sendo uma mãe melhor por causa do presente que ela me deu.”

Cheslie perguntou sobre a tatuagem, e Sandra disse: “Era um arame farpado com uma borboleta nele.”

Enquanto o filme é pesado, Kryst queria saber se havia algum momento leve no set e como eles mantiveram sua energia.

“Depois do almoço, por volta das quatro horas, preciso de um pequeno solavanco”, confessou Bullock. “Consistia em M&Ms e café.” No que diz respeito a momentos mais leves, ela compartilhou: “Pré-COVID, tivemos algumas boas risadas. Após o COVID, estávamos absolutamente em pânico… mas Rob e eu conseguimos riscar algumas risadas e não sei como.”

Rob também compartilhou como era trabalhar com Sandra, dizendo: “Foi como se eu estivesse sendo atacado por Serena Williams jogando tênis e estava tentando acompanhar. E eu estava tipo, ‘suspiro, suspiro, suspiro’”.

Bullock, produtora do filme, também se reuniu ao ícone da atuação, Viola Davis para um papel.

“Às vezes você tem que implorar… e eu não tenho problema em implorar,” disse ela. “Todo mundo veio com tanto poder. Foi incrível.”

Enquanto Kryst se despediu, ela brincou: “Aproveite seus M&Ms”, acrescentando: “Rob, espero que você consiga alguns também”. Bullock riu: “Ele é puro demais para M&Ms!”

 

Fonte: ExtraTV.
Tradução e Adaptação: Equipe SBBR.




Para comemorar o último de filmagens do filme, Tatum compartilhou uma foto e um vídeo em sua conta do Instagram elogiando sua mais recente co-estrela Bullock.

A imagem mostra eles nadando juntos, enquanto o vídeo mostra Tatum carregando Bullock pelo set e de volta para a piscina. A legenda disposta na postagem de Channing diz: “Eu amo tanto esse filme que não tenho palavras. Eu também não tenho palavras sobre o quão especial Sandy Bullock é. Definitivamente fomos feitos no mesmo laboratório e compartilhamos um cérebro às vezes. Eu te amo, garota. E como você pode ver, vou montar seus coattails em qualquer lugar a qualquer hora para sempre.”

Algumas informações sobre o filme estrelado por Sandra Bullock e Channing Tatum, “The Lost City”:

“The Lost City” está indexado como um filme romântico de ação e aventura. Conta a história de uma romancista reclusa que está em uma turnê de livros com sua modelo de capa até ser varrida em uma tentativa de sequestro que os coloca em uma aventura cruel na selva.

De acordo com o Deadline, Bullock interpretará o romancista, enquanto Tatum estrelará como modelo. Outros membros do elenco confirmados para aparecer incluem Daniel Radcliffe, Patti Harrison e Oscar Nunez. Em abril de 2021, o The Hollywood Reporter confirmou que Brad Pitt também foi escalado para uma participação especial. É o segundo filme a ser feito com Pitt e Bullock trabalhando juntos depois que ambos foram escalados para o próximo filme Bullet Train.

No início de 2021, a Paramount anunciou que The Lost City estava marcada para ser lançada em 15 de abril de 2022, de acordo com o Deadline.




Seja bem-vindo ao Sandra Bullock Brasil, sua maior e melhor fonte de notícias sobre a atriz no Brasil. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas, novas produções e muito mais, além de uma galeria repleta de fotos. Somos um site não-oficial, feito de fã para fã, e sem fins lucrativos, portanto, não temos nenhum contato com Sandra, sua família ou seus agentes. Sinta-se livre para desfrutar do conteúdo que oferecemos, como fotos, vídeos e entrevistas traduzidas. Caso queira repostar algo, pedimos que nos dê os devidos créditos. Esperamos que goste e volte sempre!

 Twitter Facebook Instagram Galeria